Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2014

VULCÃO EM PICUÍ, MITO OU VERDADE? POR ANTÔNIO DE PÁDUA SOBRINHO

Há muitos anos escuta-se falar que no município de Picuí localizado no interior da Paraíba, em um lugar denominado “saco do inferninho” distante  aproximadamente 20 km da sede do município, existe um vulcão “adormecido”, esta história percorre a cidade e região, atualmente o local passou a ser visitado por estudantes, pesquisadores, e pela população local, que buscam uma resposta para tal fato, um vulcão tecnicamente falando é uma estrutura geológica em terra ou no mar, por onde extravasa o magma (material em estado de fusão que existe abaixo da superfície terrestre) e que ao chegar na superfície leva o nome de lava, resfriando quando chega na superfície da Terra. Esse material "petrificado" damos o nome de rocha vulcânica (um tipo de rocha ígnea).

 O exemplo mais comum é o basalto. Pelo fato de existir no local (saco do inferninho) rochas vulcânicas (basaltos) algumas pessoas caracterizam esse local como um vulcão. Após ser indagado pelo radialista Flávio Fernandes de Cuité …

GEOTURISMO EM PICUÍ-PB: ABORDAGEM PRELIMINAR-Afloramento rochoso da estátua de Felipe Tiago Gomes deverá obviamente despertar interesse dos visitantes.

Resumo do trabalho apresentado no I Encontro Paraibano de Estudos sobre Geodiversidade (EPEGeod). Realizado no fim do ano passado na UFPB em João Pessoa.Autores Técnico em mineração Antônio de Pádua C. de Lima Sobrinho, geólogo e professor  do IFPB-Campus Picuí, Francisco de Assis Souza, estudantes do curso técnico em mineração IFPB/Picuí, Ana Lúcia da Silva Moura, Paulo Sales.
   O trabalho faz uma abordagem preliminar sobre as possibilidades de aproveitamento do patrimônio geológico do município de Picuí, estado da Paraíba como atrativo turístico, objetivando a divulgação científica e a geração de renda. O município encontra-se inserido na Província Pegmatítica Borborema, mesorregião Seridó Oriental, apresentando grande diversidade geológica associada à produção mineral, que faz parte da história econômica da região. Merece destaque a atividade mineral extrativa dos pegmatitos, constando de dezenas de garimpos lavrados desde o início do século XX, despertando grande interesse por par…

PICUÍ-PB: ESTUDANTES DO IFPB,TEM ARTIGO APROVADO EM CONGRESSO INTERNACIONAL –COIMBRA/PORTUGAL.

“Mineração, degradação ambiental e um problema social nos estados da Paraíba e Rio Grande do Norte" Este  foi  o trabalho aprovado  pelos Estudantes do Instituto Federal de Ciência  e tecnologia da Paraíba- IFPB-Campus Picuí, Antônio Cândido Filho, estudante do curso de agroecologia e Ingrid Dantas do curso de mineração, para ser apresentado no I ENCONTRO LUSO-BRASILEIRO DE PATRIMONIO GEOMORFOLOGICO E GEOCONSERVAÇÃO  que será realizado em Portugal, Acontecerá de 5 a 7 de fevereiro, na faculdade de Letras da Universidade de Coimbra.

Com o  evento  pretende-se apresentar e discutir experiências realizadas  nos dois países, ao nível das técnicas de inventariação, classificação, e cartografia dos elementos patrimoniais geomorfológicas, bem como das estratégias de geocoservação e geoturismo que valorizem este patrimônio e o insiram em politicas de desenvolvimento territorial.


A participação  em eventos  como estes  são importantes porque, pois além de divulgar nossas potencialidades,  …

PICUÍ-PB: PREFEITO ACÁCIO EXPÕE JUSTIFICATIVA SOBRE PROBLEMA NA MÁQUINA DO RELÓGIO DE "PEDRAS"

O prefeito Acácio Araújo Dantas torna pública a justificativa dada pelo montador da máquina do relógio de pedras da Praça João Pessoa, o Sr. Gilberto Parolin, a respeito do não funcionamento do relógio a partir de sua inauguração no último sábado (18/01), realizada durante a programação social da Festa de São Sebastião.  O prefeito aguardava a chegada da máquina do relógio para quarta-feira (15/01), que seria trazida pelo próprio montador, mas, infelizmente, segundo Parolin, aconteceu um acidente na rede elétrica da rua do escritório responsável pela montagem da máquina: uma carreta derrubou um poste, que atingiu a rede elétrica de alimentação dos consumidores locais, danificando assim os componentes da placa principal do relógio que estava passando por testes no escritório. Parolin remarcou sua passagem de vinda para a sexta-feira (17/01), mas o material para a reposição das peças danificadas na máquina do relógio não chegou a tempo. Essa semana, Parolin e sua equipe estão trabalhan…

“A GENTE NÃO QUER SÓ COMIDA...” POR FABIANA AGRA

Ao ver a beleza do recém-inaugurado relógio de pedra da Praça João Pessoa, em Picuí e, ao mesmo tempo, ao ler os reclames de alguns internautas exigindo melhorias básicas no saneamento e na infraestrutura da cidade, me ponho a pensar: será que ao povo só o básico? Será que o povo não tem direito à diversão, lazer e arte? E ainda me fiz outra pergunta, essa ainda mais pertinente: como uma cidade pode atrair turistas se não oferecer nada para eles visitarem ao menos em seu centro?
Ao responder estas duas perguntas, pude me preparar psicologicamente para enfrentar a patrulha ideológica de meus pares, em relação à minha defesa acerca da revitalização da Praça João Pessoa. Até 2008, o centro de Picuí era feio de se ver, convenhamos. Aquelas barracas de zinco, tal monstros enfeiando a paisagem, o ferro de engomar tirando a visão de quem chegava... Enfim. Os visitantes chegavam e nós corríamos para mostrarmos outros horizontes. Após a construção do “Centro de Convivência Pedro Tomás Dantas”, …

PICUÍ - PB: RELÓGIO DE “PEDRA” COM CERTEZA É MAIS UM CARTÃO POSTAL DA CIDADE

Neste sábado, 18 de Janeiro de 2014, o prefeito Constitucional de Picuí,  e engenheiro de minas, Acácio Dantas inaugurou o relógio de “Pedra”, durante as festividades do padroeiro São Sebastião,  a inauguração contou com a presença de populares e autoridades políticas e religiosas. O relógio foi construído no local onde ficava o  antigo prédio popularmente conhecido como  “Ferro de engomar” localizado no centro da cidade de Picuí, precisamente em frente á sinuca,   grande parte do  mesmo  é constituído   de granito  Bordô  rocha extraída no município e região para fins ornamentais. Além do relógio em Picuí foi construída e inaugurada ano passado a Praça dos Garimpeiros  uma homenagem ao Saudoso “Severino Pereira Gomes”, ex Prefeito do município, garimpeiro e comprador  de minérios da região. Além de homenageá-lo a praça retrata bem a figura desses “Heróis’’ do Garimpo que sobrevive desta atividade, através de um painel produzido  pelo artista Picuiense” Manoelzinho”, que ilustra o gar…

DOENÇA PROFISSIONAL MATA 2 MILHÕES DE PESSOAS POR ANO EM TODO O MUNDO

São Paulo – Relatório divulgado em abril do ano passado pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) informa que acontecem 2,34 milhões de mortes em decorrência do trabalho em todo o mundo, sendo 2,02 milhões (86,3%) causadas por diversos tipos de doenças profissionais e 321 mil em consequência de acidentes. São 6.300 mortes diárias relacionadas ao trabalho, 5.500 causadas por doenças. “Trata-se de um déficit inaceitável de trabalho decente”, afirma a entidade. “As enfermidades profissionais são causa de enormes sofrimentos e perdas no mundo do trabalho, mas permanecem praticamente invisíveis em relação aos acidentes, ainda que provoquem ao ano um número de mortes seis vezes maior.” De acordo com a OIT, anualmente “se produzem 16 milhões de casos de enfermidades não mortais relacionadas com o trabalho”, diz o informe. Os tipos e tendências da doenças “variam consideravelmente”, segundo a organização, que cita, entre outros, o exemplo da China, quem em 2010 notificou ter registrad…

SILICOSE O PÓ QUE MATA PROFº E TÉC EM MINERAÇÃO ALERTA TRABALHADORES SOBRE A DOENÇA

A silicose é a mais antiga, mais grave e mais prevalente das doenças pulmonares, relacionadas à inalação de poeiras minerais, divulgadas  há muitos séculos, é uma doença pulmonar crônica e incurável, com uma evolução progressiva e irreversível , confirmando a sua importância na lista das  pneumoconioses, (doenças que provocam uma fibrose ou endurecimento do tecido pulmonar em razão do acúmulo de poeira nos pulmões). No Brasil é uma das doenças de maior prevalência e o número de trabalhadores  potencialmente expostos a poeiras contendo sílica  é superior a 6 milhões, sendo 4 milhões na construção civil, 500.000 na mineração e garimpo.
                 Além dos trabalhadores que estão ligados diretamente à mineração, outras atividades também apresentam riscos de contrair a silicose, são elas, cerâmicas onde se fabricam pisos, azulejos, louças sanitárias, louças domésticas e outros, produção e uso de tijolos refratários (construção e manutenção de alto fornos), fabr…

PL QUE ESTABELECE MUDANÇAS NO CÓDIGO DE MINERAÇÃO DEVE SER APROVADO NESTE SEMESTRE

O Projeto de Lei (PL) que estabelece mudanças no Código de Mineração deve ser votado pela Câmara dos Deputados no primeiro semestre deste ano. A Comissão Especial da Casa que trata da matéria negocia mudanças no projeto original com o governo federal. 

O atual marco regulatório do setor mineral – instituído pelo Decreto-Lei 227/1967 – está em vigor desde 1967 e, para adequá-lo à modernização e ao crescimento da atividade, o Executivo enviou uma proposta em junho do ano passado, que passou por várias alterações na comissão especial da Câmara.  Na Câmara, o novo Código de Mineração está previsto no PL 5.807/2013. 

Para a Confederação Nacional de Municípios (CNM), ainda há muito pontos a serem discutidos. Isso porque o relatório apresentado pelo deputado e relator da proposta, Leonardo Quintão (PMDB-MG), não tem acordo entre os próprios parlamentares. Entre as controvérsias está a definição de alíquotas dos minérios para fins de cálculo da Compensação Financeira pela Exploração Mineral (Cf…

PICUÍ MUNICÍPIO RICO EM BENS MINERAIS E POBRE EM ESTRATÉGIAS

O município de Picuí fica localizado no Seridó Oriental Paraibano. Dista aproximadamente 250 km da capital João Pessoa, destaca-se pelo seu elevado potencial exploratório de bens minerais, essencialmente pegmatitos,formado por  inúmeros maciços rochosos intrusivos nos micaxistos da formação Seridó,  além de granitos e argilominerais.  
 Por estar localizada em região com características geológicas de grande potencial mineral, Picuí sempre teve a mineração como uma das suas principais atividades, essa atividade primária, mesmo não agregando valor ao produto, sem dúvida trouxe grandes benefícios para o desenvolvimento local, com o surgimento de empregos diretos e indiretos, elevação do consumo, dos impostos, entre outros.

Embora a forma de extração desses minerais é, na maioria das vezes, feita de forma rudimentar, através dos garimpos e pedreiras, sendo a única opção para os mineradores, em decorrência da falta de capital para investimentos em tecnologia de lavra e segurança individual …