Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2014

PICUÍ-PB: TÉC. FAZ UM PANORAMA SOBRE A SITUAÇÃO DA ATIVIDADE MINERAL DA REGIÃO.

A história da atividade garimpeira no Seridó  Paraibano, em especial  do município de Picuí  tem registro oficial do início do século XX, coincidindo com os períodos das duas Grandes Guerras Mundiais. Na Segunda Grande Guerra houve um incremento na produção mineral em pegmatitos graças à decisão do governo americano em enviar geólogos (American Geological Survey) e engenheiros com o objetivo de pesquisar e explorar  minérios na região dentre eles, tântalo, nióbio e tungstênio, para o fabrico de equipamentos bélicos. Diante da necessidade na obtenção de matéria prima em abundância, contaram com a larga experiência dos garimpeiros, recrutando-os e treinando-os no exercício da atividade de exploração do minério.
Segundo técnico em mineração Antonio de Pádua Sobrinho, o tempo passou novos garimpos entraram em operação, porém, não ocorreram avanços significativos em tecnologias e pesquisas exploratórias o  extrativismo mineral continua sendo a principal forma de lavra das riquezas do nosso …

SANTA LUZIA PB: CONHEÇA UM POUCO DO PICO DO YAYU

O Pico do Yayu, ou Pedra do Yayu, localiza-se a 10 km da cidade de Santa Luzia, com uma altitude de 606 m. O pico é exce­lente para a prática de escalada e rapel, com uma belíssima paisagem para contemplação. O por do sol no alto do Yayú apre­senta beleza única.
Já a Serra do Yayu, fica distante 14 quilômetros de Santa Luzia, apresenta diferentes formas até ser alcançada, dependendo do ângulo em que é observada. Em determinado momento, lembra o Pão de Açúcar, do Rio de Janeiro. Localizada a 300 metros de altitude do nível do mar, é um convite natural à escalada. Uma boa dica é iniciar a subida por volta das 15 horas para chegar a tempo de ver o pôr-do-sol lá do alto.
A experiência é inesquecível. Quem não se incomodar de descer à noite, pode demorar um pouco mais no pico da serra e, com um pouco de sorte, ter a lua à disposição em um cenário magnífico. Depois, é só fazer rapel. Para as pessoas que não querem se submeter a riscos desnecessários, o apoio de equipes experientes na prát…

SENAI INICIA 2ª TURMA DO CURSO DE MINERAÇÃO EM VÁRZEA

O Centro de Inovação e Tecnologia Industrial do SENAI da Paraíba (CITI), através do CT Minerais Ernesto Reibel, realizou no último dia 11/08/2014, na cidade de Várzea, Seridó Paraibano, a Aula Inaugural  da 2ª turma do curso Técnico em Mineração. 

A capacitação faz parte do PRONATEC, com o apoio do SENAI e da Prefeitura Municipal de Várzea. Na ocasião, estiveram presentes autoridades do município, como o Secretário de Educação, José Amilton. do presidente da câmara de vereadores do município e de  alguns vereadores.


  Também estiveram presentes o coordenador do CT Minerais, Francisco Nunes e a Coordenadora Pedagógica do SENAI/CITI, Maria Gabriela Barbosa.  Na ocasião foi apresentado a turma  o pesquisador dos recursos minerais da região do Seridó Paraibano, técnico em mineração e estudante do curso de Agroecologia do IFPB-Campus Picuí, Antonio de Pádua Sobrinho, que lecionará algumas disciplinas durante o curso, contribuindo com a formação dos mesmos. 

" Ano passado formamos a prim…

SEGURANÇA NA MINERAÇÃO MINISTRO DIAS APROVA ANEXO 1 DA NR 9

Brasília/DF - O ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias, assinou nesta quarta-feira (13) a Portaria nº 1.297, publicada na Seção 1 do Diário Oficial da União do dia 14 de agosto de 2014, que institui o Anexo 1 (Vibração) da NR 9 (Programas de  (Prevenção de Riscos Ambientais - PPRA).

O texto aprovado pelo ministro lista as medidas de prevenção e controle que os empregadores devem tomar para evitar doenças e distúrbios de seus funcionários devido à exposição ocupacional às Vibrações em Mãos e Braços (VMB) e Vibrações de Corpo Inteiro (VCI).

Na ocasião também foi assinada alteração no Anexo 8 (Vibração) da NR 15 (Atividades e Operações Insalubres), estabelecendo critérios para caracterização da condições de trabalho insalubre decorrentes da exposição às VMB e VCI.


FONTE: REDAÇÃO REVISTA PROTEÇÃO

PICUÍ-PB: ESTUDANTES TEM AULA DE MINERAÇÃO EM GARIMPOS DO MUNICÍPIO

Neste sábado dia 09 de agosto de 2014, estudantes do curso de biologia da Universidade Estadual Vale do Acaraú -UVA-  da cidade de Campina Grande, acompanhados pelo professor Tibério Mendonça, tiveram uma aula de geologia nos garimpos do  munícipio de Picuí, localizado no Seridó Oriental Paraibano.

O professor e os estudantes foram recepcionados pelos técnicos em mineração Antônio de Pádua Sobrinho e Paulo Sales, que levaram os mesmos  a alguns garimpos da região, na ocasião os técnicos fizeram um breve histórico da atividade mineral do município de Picuí , passaram informações geológicas sobre os corpos pegmatíticos, destacaram a beleza das cavas formadas pela lavra de quartzo, feldspato, moscovita, berilo, tantalita, etc.Além de explicaram o processo  de extração e comercialização dos minérios, que tem  peso marcante na economia interna e no desenvolvimento socioeconômico da população.


Os estudantes também visitaram o sitio arqueológico cachoeira do Pedro localizado a aproximadamente …

PICUÍ –PB: MINERAÇÃO DO MUNICÍPIO SERÁ DESTAQUE NO LIVRO PICUÍ DO SERIDÓ: SÉCULO XX

A advogada e jornalista Picuiense Fabiana Agra lançou em 2011 o primeiro livro da série que está escrevendo sobre Picuí. Intitulado “Picuí do Seridó: dos primórdios até 1930”. Atualmente, Fabiana está preparando o segundo volume da trilogia sobre a nossa região, “Picuí do Seridó: Século XX” (1900-1950), com lançamento previsto para novembro de 2014. 
Em um dos capítulos do livro a escritora destaca a atividade mineral da região. Segundo Fabiana agra boas fontes bibliográficas são imprescindíveis para qualquer pesquisa; e que neste novo trabalho, ela esta tendo a sorte de contar com excelentes fontes relativas à mineração - dentre elas a monografia de Olivânio Remígio e vários trabalhos de Antonio De Pádua Sobrinho.“ Estou impressionada com os dados - como Picuí ainda é rico em minerais... E como quase nada fica para nossos garimpeiros.” Disse 
Em entrevista concedida, o técnico em mineração Antonio De Pádua Sobrinho atenta para o fato de que, devido à exploração das jazidas no município…

Nova Palmeira/PB: TV Paraíba destaca trabalho realizado por mineração em cooperativa

O garimpeiro sempre viveu uma escravidão moderna”. É assim que João de Deus Oliveira se refere à rotina de trabalho dele e de outros 85 homens que fazem parte da Cooperativa de Garimpeiros da cidade deNova Palmeira, na região do Seridó paraibano. João, que trabalha há 40 anos dentro das minas, explica que encara uma jornada de mais de 12 horas diárias para extrair da terra as pedras e minérios que garantem a sustentação dos cooperados.
Em seu depoimento à TV Paraíba, João avalia que “fala-se que a escravidão foi abolida, mas o garimpeiro sempre viveu uma escravidão moderna". "Na nossa sociedade, em que o sistema está monopolizado na mão de poucas pessoas, um cara como eu que não tive oportunidade de estudar, não tem oportunidade. A gente imagina outra coisa, mas o mercado não abre as portas por conta da limitação que é o estudo, daí acabamos no garimpo”, explica.
Assista matéria da TV Paraíba: http://globotv.globo.com/rede-paraiba/jpb-2a-edicao/v/mulheres-se-destacam-nos-garimp…

PICUÍ-PB: ATIVIDADE MINERAL E SUSTENTABILIDADE

A atividade mineral no município de Picuí localizado   na região do Seridó Paraibano, onde os corpos pegmatiticos  constituídos de (quartzo, feldspato, moscovita),  como também  de minerais raros (berilo, turmalina, água-marinha, tantalita) utilizados como gemas ou na indústria eletrônica,  têm um peso marcante na economia interna e no desenvolvimento social da população
    Segundo o técnico em mineração Antonio de Pádua Sobrinho(Foto)  a falta de planejamento logístico nas operações de extração do minério e de implementação  de novas tecnologias exploratórias  torna esta atividade extremamente insalubre, exaustivo e prejudicial à saúde dos trabalhadores que na maioria das vezes não usam os equipamentos de proteção individual- EPI´S (máscara, botas, protetores de ouvido, capacete, luvas, protetor solar) dentre outros equipamentos de proteção individual como também de proteção coletiva os EPC´s.
 " O  uso  destes equipamentos reduziriam o índice de acidentes do trabalho como também…

SENAI REALIZA CURSODE LAPIDACAO DE GEMAS EM NOVA PALMEIRA

O SENAI através do Centro Técnico de Mineração Ernesto Reibel está realizando na cidade de Nova Palmeira, o curso de Lapidação de Gemas. O curso com carga horária de 160 horas acontece nos turnos manhã e tarde, e conta com a participação de 28 alunas. O processo da lapidação possibilita não só valorizar a gema ressaltando o que ela tem de melhor, mas também possibilita a criação de novas formas. São formas precisas que aproveitam ao máximo as qualidades da gema e, consequentemente, aumentam o seu valor de mercado. O diretor do Centro de Inovação e Tecnologia Industrial – CITI, e do Centro de Ações Móveis - CAM do SENAI, Felipe Vieira Neto, falou sobre a importância da capacitação para a região. “A região é muito rica em minério e temos que explorar todas as possibilidades que esse segmento pode trazer. Tem um fator importante que é a presença das mulheres no processo delicado da fabricação de joias”, destacou. O curso de lapidação de gemas acontece através da parceria do SENAI – Centro d…

SILICOSE NA MINERAÇÃO O PÓ QUE MATA

A Silicose é uma doença causada pela poeira e pela inalação de minerais que contém uma quantidade variável de sílica cristalina livre. Quando inalada esta poeira  o pulmão do trabalhador  reage a essa deposição de poeira de sílica, causando o acumulo de tecido fibrótico. Como consequência, o trabalhador passa a apresentar dificuldade respiratória com baixa oxigenação do sangue, o que provoca tontura, fraqueza e náuseas.
 No Brasil é muito frequente, com cerca de 6.600.000 trabalhadores potencialmente expostos à sílica. Do total, cerca de 500 mil estão ligados à mineração. A doença apresenta-se de três formas: silicose aguda que normalmente aparece dentro dos 5 primeiros anos de exposição; a silicose subaguda, normalmente aparece após 5 anos de exposição e a silicose crônica, aparece com cerca de 10 anos após o início da exposição
 Segundo o pesquisador e  técnico em mineração Antonio de Pádua Sobrinho,  na mineração em quase todas as etapas  os  trabalhadores  estão  expostos  a poei…

DIA NACIONAL DO GARIMPEIRO É COMEMORADO NA PARAÍBA